segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Entrevista em "Chá para Dois"

Pela primeira vez, tive o privilégio de receber o convite para uma entrevista, e sou sincera, não a daria, se não fosse à Diana Fonseca, do blogue [A Vida de Diana ] Uma moça da minha zona, embora longe, e porque, sempre me  despertou curiosidade  e por quem nutro um certo carinho... 
***********
Conhecem pessoas com jeito para escrever, não conhecem? Mas, depois, há a Cidália Ferreira. Uma poetisa. Uma trovadora, de verdade. Uma senhora dos versos. A minha próxima convidada da, habitual, rubrica Chá Para Dois está desempregada há quase nove anos, depois de um terrível acidente de trabalho que quase lhe roubou a vida. E, sabiam que já conta com dois livros publicados? Eu sei que ficaram curiosos para conhecer a autora do blogue Coisas De Uma Vida. Então, continuem a ler... tudinho.

D.: Para ti, chá de...
C.: Cidreira.

D.: Qual é o teu blogue?
C.: O meu blogue é o Coisas De Uma Vida. Inicialmente, criei-o para escrever sobre coisas da minha vida, como o nome indica. Mas, a vida já é tão triste que resolvi "fugir". Não sei se sabes mas, há uns anos tive um acidente de trabalho. Ia indo desta para melhor. Graças a Deus, hoje, são só cicatrizes profundas. Gosto de falar sobre gastronomia também; sou tão bom garfo como cozinheira. Sou muito dada às tecnologias porque sou viciada na internet e no Facebook.

D.: Escrever, é uma paixão?
C.: Sim, é uma paixão. O que tenho está à vista no meu blogue. Dois livros lançados. Mas, sou   Mas, sou sincera, se fosse hoje, só teria lançado o primeiro livro agora Acho que com o tempo me aperfeiçoei. E isso, deve-se a estar em casa e ter mais tempo livre. Mas tornou-se um vício, um vício bom.

D.: Conta-me... Qual é o teu maior sonho?
C.: Olha, não tenho grandes sonhos. Depois do meu acidente, aprendi a valorizar o pouco. Vivo com pouco. O meu sonho é ter os meus filhos bem na vida. E ver os meus netos crescer, saudáveis. Mas vou confessar, tenho um sonho impossível de realizar. A minha neta mais velha, com treze anos, é uma criança diferente. Não fala, não come sozinha, usa fralda e chupeta. Enfim, é um bebé grande. O meu sonho era ouvi-la falar... esse sim, era o meu maior sonho.

D.: O amor é...
C.: Melhor.

D.: A amizade é...
C.: Cumplicidade.

D.: A tristeza é...
C.: Solidão.

D.: Para nós, bolo de...
C.: Ananás.


Obrigada, Diana. Foi um gosto partilhar estes "pedaçinhos" com quem nos lê.
Sou eu: Cidália Ferreira 

sábado, 16 de dezembro de 2017

Carta de aniversário.

Foto de Cidália Ferreira.
MARCELO!
16-12-2000 =17 Anos

Vi-te crescer na barriga da tua Mãe. Nasceste. Vi-te crescer. Visitava-te quase todos os dias, quando, ao fim de um dia de trabalho, quase era uma obrigação parar o carro para te visitar. Dei-te alguns banhos. Mudei-te as fraldas. E quando começaste a falar, algumas vezes dizias, e eu? Querias vir comigo. Mas quando começaste a falar, quando eras a luz dos nossos olhos, com a tua tenra idade (2 anos), foste embora, deixaste-nos... Mas foste para melhor. As saudades eram muitas. Sabes Marcelo, inicialmente, eu chorava de saudades tuas.../vossas. O teu Batizado, foi na minha casa, lembraste? Lembras pois! Oh se lembras...não falo em coisas tristes, sabes do que falo. Marcelo, lembraste quando foste ao mercado com a tua Mãe e, numa banca de plantas tu pegaste uma e “fugiste”, dizendo que era para a tia Cidália? Não imaginas que felicidade me deste. Essa planta durou muitos anos, era lilás....E muitas coisas mais.

Os anos passaram... Tu cresceste... parece mentira, mas já fazes 17 anos...Sabes Marcelo, és humilde, e um doce de menino. És o filho que, certamente, muitas Mães desejavam ter. (apesar de seres ainda um bocadinho infantil), é verdade. Mas não se pode ser doce em tudo, nem perfeito em tudo.
.
Sabes Marcelo; Não parece, mas és o meu/nosso orgulho. Tens uns excelentes Pais, que te educam para um dia não teres dificuldade em nada. Tu ajudas nas tarefas da casa...tu gostas de cozinhar, tu gostas de trabalhar. Não é bom ser assim, Marcelo? Agradece pelos Pais que tens. Nunca nos desiludas. Adoramos-te.

Sabes Marcelo, isto não é poesia, mas é prosa. Desejamos-te o melhor do mundo neste teu dia de aniversário. És o meu sobrinho (quase) perfeito. Felicidade, hoje e sempre.

Ass; Cidália Ferreira.
(Tios)

PS:  Esta carta em prosa, porque o Marcelo queria uma poesia. Ele nem sonha. Logo à noite, a mesma, ser-lhe-à  entregue em mãos, com a respectiva nota. Lol

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Chove na minha alma.

Foto de Cidália Ferreira.
Chove lentamente na auréola da minha alma
Chove no jardim, onde havias resplandecido
O meu olhar já não te encontra e entristecido
Olha o chão, em pranto esquecido, sem calma
*
Chove no silêncio dos meus loucos devaneios
Molhando as páginas já escritas em esplendor
Apagando os rabiscos, os sentimentos de amor
Onde a chuva me fez despertar loucos anseios
*
Esperava um chapéu sozinho em chão molhado
Havia sido largado por um alguém apaixonado
Que não esperou a chuva passar e foi-se embora
*
Chove no meu coração, o réu deste sentimento
Como as goteiras entranhadas neste pavimento
  Entristecendo meu jardim, ao romper d'aurora.  
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Ilusório Sentimento

Foto de Cidália Ferreira.
Chamo-te, através das notas musicais 
Sobre as ondas do mar, que imagino
Beijando as nuvens douradas, sem rumo,
Foge o sol, cansado do dia
Esconde-se na noite que se aproxima
Onde deixo segredados sentimentos
Nas águas calmas, qual poesia
Onde canto e encanto, em pranto
Elevando a sedução imaginária
Desejando tanto ver-te chegar
E não voltar a perder-te, jamais
*
Soltam-se meus sentimentos sãos
Solta-se a minha vontade, de ti
Olho as águas e tão serenadas
Brilhantes, apaixonadas
Onde deixo cair com emoção
A lágrima que limpo com as mãos,
Ilusório momento em que te quero
Chamo-te através das notas que toco
Juntam-se as águas e as nuvens num só
Observam-me num sentimento sem dó
Onde te espera, meu apaixonado coração.
***
Cidália Ferreira

domingo, 10 de dezembro de 2017

O meu medo...

Imagem relacionada
Ouço o zunido do vento que não olha a meios
Ouço os barulhos estranhos, folhas que voam
Olho e entristeço, medo dos ventos que soam
Levando consigo as folhas, deixando receios
*
Sente-se nas vidraças a chuva sem orientação
Exagerado medo, de enfrentar tal tempestade
Olham meus olhos, apavorados, sem vontade
De assistir...momentos entristecido da estação
*
Nunca estarei preparada para enfrentar o medo
Talvez o meu medo, seja  de mim, a coisa pior
Talvez as folhas na sua dança, sejam o melhor
Mas que se afaste este temporal e seu degredo.
****
Cidália Ferreira.

Feliz Domingo.

Resultado de imagem para mensagens para refletir bom  Domingo
Bom dia. 
Hoje, não me encontro na poesia...Talvez o medo esteja instalado dentro de mim, e por isso, desejo-vos a todos um excelente Domingo. Muita Paz... Serenidade e muita saúde para todos.

FELIZ DOMINGO

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Cala-me esta voz que te sussurra

Foto de Cidália Ferreira.
Cala-me, esta voz que prenuncio,
Calam-me as palavras, os desejos
Os sentimentos que escondo
Os olhares que denuncio
Nos meus pensamentos vãos,
Cala-me esta voz que te sussurra
Palavras atrevidas em doçura
E no silêncio da vida desejada
Amar-te é prioridade, é felicidade
É a voz silenciada em lealdade
.
Não importa o que recebo em troca
Conheces a minha voz como ninguém
A intensidade, o puder que tem
Mas só tu a consegues calar,
Voz meiga, desejo intenso
Quando as palavras não consigo decifrar
É no teu beijo, que sempre penso,
Lê nos meus lábios sussurros de amor
Desejos que escondem meus dedos
Cala-me esta voz, com teu beijo, com fervor.
***
Cidália Ferreira.